Últimos Posts:

Últimos posts

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Bênçãos, curas, milagres e o merecimento

Um assunto que sempre foi motivo de discussão, desde a época de Jesus são as curas "espirituais" e/ou milagres.

Fenômenos considerados inexplicáveis, em que as leis da natureza parecem ser distorcidas. Onde um "agente invisivel" parece atuar para realizar determinada proeza que as leis conhecidas da ciência consideram como impossível.

A fim de simplificar o assunto, vamos construir o raciocínio de maneira progressiva:

1 - Somos espíritos imortais, criados simples e ignorantes por Deus, para através das encarnações adquirimos o conhecimento e a moralidade necessários para atingirmos um dia a perfeição (e não mais necessitar encarnar).

2 - O universo espiritual existe antes de o universo material vir a existir. Sendo que o primeiro sempre imprime sua influência sobre o segundo. É o espírito que atua sobre a matéria, tomando-a como instrumento, jamais o contrário.

3 - Jesus, sendo um espírito perfeito de grande magnitude, detém todo o conhecimento necessário para manipular a matéria como bem entender. Inclusive certas fontes sugerem que Jesus seja o criador e o governador do planeta Terra.

4 - O pensamento é o veículo do espírito, sendo a vontade e a intenção seus modos de manifestação.

5 - Jesus imprimia sua vontade sobre a matéria, e sendo ele dotado de grande poder magnético, podia manipulá-la como desejasse. Entretanto qualquer pessoa dotada de grande fé pode adquirir a mesma habilidade, em menor escala. Isto é facilmente ilustrado no episódio em que Jesus andava sobre as águas e convidou a seu discípulo para que andasse também. Porém o mesmo teve medo e afundou. Jesus vendo a situação disse-lhe: "homem de pouca fé".


Então, juntando tudo isso, podemos afirmar que qualquer indivíduo, dotado de poder magnético suficiente (por sua própria evolução ou amplificado pela fé) é capaz de usar sua vontade para atuar sobre a matéria.

Isso é corroborado por Jesus quando diz "se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diriam para aquela montanha: 'passa-te daqui para lá', e ela iria."


Isso nos leva agora ao segundo ponto do texto de hoje: o merecimento.

Todas as nossas doenças e infortúnios são causados por nós mesmos, em ações da vida presente ou de vidas anteriores. Isso é chamado de causa-e-efeito, ou de maneira similar, karma.

A toda ação que realizamos, repercute uma reação equivalente. O famoso "cada um colhe o que planta". Ao realizarmos ações negativas, adquirimos débitos (que podem ou não repercutir no mesmo momento). Ao realizarmos ações positivas, adquirimos créditos ou merecimento.

Acontece que devido a muitas encarnações na igorância, temos mais débitos do que merecimento. E aí então iniciamos nossas encarnações com dezenas de expiações, que são formas de quitarmos nosso saldo negativo.

E é por isso que as ações de vidas passadas repercutem na vida presente. Até por que cedo ou tarde todos devemos pagar por nossos atos. Nada escapa da justiça divina.


Mas sendo Deus não só justo, como também misericordioso, ele não pode deixar de premiar os seus filhos que se dedicam ao mudar e corrigir seus erros. Por mais dívidas que tenhamos das encarnações anteriores, quando nos esforçamos para sermos pessoas melhores e começamos a agir de forma mais benéfica e positiva, adquirimos merecimento.

E com esse merecimento podemos compensar as nossas dívidas anteriores, começando por aquelas que estão influenciando a encarnação presente.

É por isso que dentre as diversas pessoas que frequentam locais de "cura espiritual", alguns são curados imediatamente e outros não. Porque enquanto uns já começaram a quitar seus débitos, outros ainda nem começaram (ou pior ainda, continuam aumentando-os).

Deus sendo justo, não poderia premiar o dedicado e o preguiçoso da mesma maneira. É por isso que Deus dá a todos nós novas oportunidades (encarnaçoẽs), para que possamos mudar nossa forma de pensar e de agir, não só dando passos em direção à nossa evolução, como também saldando as nossas dívidas anteriores.


Independentemente do que quer que tenhamos feito no passado, todos os dias temos uma nova oportunidade de dizer: "basta!", colocar uma pedra sobre o passado e iniciar um novo caminho. Não podemos nos livrar de nosso legado, mas certamente podemos parar de aumentar esse legado de dívidas e iniciar um novo caminho, dessa vez baseado no merecimento.



quarta-feira, 5 de abril de 2017

Pare de sofrer por antecipação!


Assim como existem hábitos que causam doenças físicas, também existem os hábitos que causam as enfermidades mentais e emocionais.

A sobrecarga mental leva ao esgotamento e por consequência ao estresse. A sobrecarga emocional leva à depressão e ao pânico. A mente hiperativa sofre com a ansiedade.

E o que isso nos revela?

Que não sabemos lidar com as nossas emoções e com os nossos pensamentos.

Mas não há necessidade de pensar se somos os culpados disso ou não. Porque nos falta o conhecimento para tal.

Aprendemos na escola o conhecimento intelectual. A sociedade e o mercado de trabalho valorizam a inteligência e a capacidade de alguém usar essa inteligência para gerar riquezas com a maior eficácia possível.

Emoções? Pensamentos? Ninguém tem tempo para essas coisas "de hippie". Pelo menos não até que sofra os efeitos da sua imprevidência.

Somos espíritos usando um corpo e não corpos que possuem espíritos. Isso significa que a saúde da alma deveria estar em primeiro lugar, visto que somos a alma e não o corpo. Mas se o corpo está bom (ou pelo menos aceitável), ninguém se preocupa com o resto.

Entretanto as doenças mentais e emocionais estão cada vez mais presentes na sociedade. Quando é que vamos começar a dar atenção à isso?

Sendo seres espirituais, somos extremamente suscetíveis ao poder do pensamento. Enquanto que pensamentos carregados de positivismo podem moldar a nossa realidade para melhor, pensamentos caóticos secundados por emoções negativas são a receita para o desastre.


Para solucionarmos estes problemas é necessário realizarmos uma reeducacão mental e emocional.

Na Doutrina Espírita chamamos este processo de mudança interior ou reforma íntima, onde aprendemos a desenvolver nossas virtudes e (gradualmente) erradicar os nossos defeitos. Para isso, precisamos ter controle dos nossos pensamentos e emoções.

Só que este processo não é rápido. Levam-se anos para realizarmos um progresso significativo (podendo levar mais ou menos tempo, de acordo com a determinação de cada um).

O que posso fazer então?

Fazer o correto: dar um passo de cada vez. Toda grande caminhada começa com o primeiro passo.

E para dar esse primeiro passo, hoje quero sugerir que você...


- Pare de sofrer por antecipação!

Sofrer por antecipação é um terrível hábito, pois não só esgota a nossa energia como também fecha diversas portas que poderiam ser oportunidades transformadoras em nossas vidas.

Existe uma história muito boa que é a do "homem da enxada":

"Certa vez, um homem trabalhava em seu pátio quando sua enxada, que já era velha, quebrou. Decidiu então ir até a casa do vizinho no fim da rua e pedir uma enxada emprestada.

Porém no caminho foi pensando: E se ele não quiser me emprestar? E se ele me emprestar, mas ficar de cara feia? E se depois ele disser que eu cuidei mal da enxada dele? E se eu estragar mesmo a enxada dele? E se ele me emprestar mas na volta me cobrar dinheiro pelo empréstimo?

O vizinho, ao ver o homem chegando disse: Bom dia vizinho!

E eis que o homem, já transtornado lhe responde: Olha aqui ó, pega essa tua enxada e some da minha frente, porque nem quero mais essa porcaria!"

É engraçado e ao mesmo tempo preocupante o quanto nos identificamos com essa história. No nosso dia-a-dia, por diversas vezes agimos como o homem da enxada: criamos uma série de cenários na nossa cabeça, sendo provável que nenhum deles aconteça. Mas apesar disso, sofremos uma combinação das emoções acarretadas por cada um deles e não só esgotamos as nossas energias com isso, como também ficamos sobrecarregados com essas emoções, padecendo então de angústia, medo e/ou irritação.

Na maioria das vezes, não é necessário pensar em excesso.

Se tem solução, não se preocupe porque tem solução.
Se não tem solução, também não se preocupe, porque não há o que fazer.

Fique sempre calmo e com a mente tranquila. Quando conseguimos fazer isso, percebemos que as idéias e soluções fluem com muito mais facilidade em uma mente serena e limpa.

Todos os grandes solucionadores de problemas possuem uma característica em comum: enquanto todos ficam desesperados em meio à adversidade, eles apenas respiram fundo e olham com frieza para a situação. Quando surgem com a solução, todos olham atônitos porque não conseguem entender como que alguém conseguiu pensar em algo no meio daquele caos.

E essa é a mensagem de hoje: por mais que existam mil e um problemas em torno de você, respire fundo, deixe a mente limpa, e não só economizará energia como também verá tudo de forma mais nítida e simples.