Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2018

A necessidade da encarnação

Complementando o nosso último texto (A grande viagem chamada reencarnação), trazemos hoje um rápido apanhado de O Livro dos Espíritos onde se explica a necessidade da encarnação:


"132. Qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos?

 — Deus a impõe com o fim de levá-los à perfeição: para uns, é uma expiação; para outros, uma missão. Mas, para chegar a essa perfeição, eles devem sofrer todas as vicissitudes da existência corpórea; nisto é que está a expiação. A encarnação tem ainda outra finalidade, que é a de pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra da Criação. É para executá-la que ele toma um aparelho (corpo) em cada mundo, em harmonia com a matéria essencial do mesmo, afim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progredir.

Comentário de Kardec: A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Mas Deus, na sua sabedoria, quis que eles tivessem, nessa mesma ação, um meio de…

A grande viagem chamada reencarnação

Já falamos sobre a reencarnação algumas vezes aqui no blog. A saber:

- Porque a Reencarnação é fato e não poderia ser de outra forma

- Falando sobre a reencarnação - Crianças prodígio

- Falando sobre a reencarnação - A justiça divina e a reencarnação

- Falando sobre a reencarnação - Casos documentados que indicam reencarnações

Sendo o primeiro link uma leitura essencial para todos que são novos no tema, e os demais um complemento do primeiro.

Mas agora que já falamos sobre a reencarnação, queremos abordar como o espírito se sente em relação à tudo isso.


- O desencarne

Como bem sabemos, somos seres espirituais de vida eterna, criados simples e ignorantes com o propósito de adquirirmos a perfeição através de nossas escolhas e vivências, onde nos desenvolvemos em intelecto e moralidade.

Como a evolução não dá saltos, é necessário que passemos por experiências na matéria, as quais nos servem de escola e nos fornecem todas as situações necessárias para o nosso desenvolvimento intelectual e …

A Verdadeira Propriedade

Hoje iniciamos com dois maravilhosos textos sobre esse importantíssimo tema. Na sequência, nosso comentário:


"9 – O homem não possui como seu senão aquilo que pode levar deste mundo. O que ele encontra ao chegar e o que deixa ao partir, goza durante sua permanência na Terra; mas, desde que é forçado a deixá-los, é claro que só tem o usufruto, e não a posse real. O que é, então, que ele possui? Nada do que se destina ao uso do corpo, e tudo o que se refere ao uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais. Eis o que ele traz e leva consigo, o que ninguém tem o poder de tirar-lhe, e o que ainda mais lhe servirá no outro mundo do que neste. Desde depende estar mais rico ao partir do que ao chegar neste mundo, porque a sua posição futura depende do que ele houver adquirido no bem. Quando um homem parte para um país longínquo, arruma a sua bagagem com objetos de uso nesse país e não se carrega de coisas que lhe seriam inúteis. Fazei, pois, o mesmo, em relação à vi…

Os Tormentos Voluntários

Amados leitores, hoje trazemos um tema muito recorrente aqui no Blog, sintetizado e muito bem explicado pelo espírito Fénelon:

"23 – O homem está incessantemente à procura da felicidade, que lhe escapa a todo instante, porque a felicidade sem mescla não existe na Terra. Entretanto, apesar das vicissitudes que formam o inevitável cortejo desta vida, dele poderia pelo menos gozar de uma felicidade relativa. Ma ele a procura nas coisas perecíveis, sujeitas às mesmas vicissitudes, ou seja, nos gozos materiais, em vez de buscá-la nos gozos da alma, que constituem uma antecipação das imperecíveis alegrias celestes. Em vez de buscar a paz do coração, única felicidade verdadeira neste mundo, ele procura com avidez tudo o que pode agitá-lo e perturbá-lo. E, coisa curiosa, parece criar de propósito os tormentos, que só a ele cabia evitar.

Haverá maiores tormentos que os causados pela inveja e o ciúme? Para o invejoso e o ciumento não existe repouso: sofrem ambos de uma febre incessante. As …