Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Entendendo a gravidade dos vícios

Nossa sociedade é marcada pela correria e pressão dos tempos modernos, com grandes exigências e prazos a cumprir. Quando não conseguimos lidar bem com isso, dá-se origem ao estresse.

O estresse (e também a depressão) nos leva a um estado anormal, causando desequilíbrio biológico e espiritual.

Então, inconscientemente, procuramos por válvulas de escape. Algumas pessoas encontram essas válvulas de escape nos esportes, na leitura, na diversão em família, etc. Mas há aqueles que encontram a válvula de escape nos vícios.

Conforme nos define o dicionário Wikicionário:
Vício - Defeito. Tendência habitual para certo mal.

A doutrina espírita nos ensina que os vícios são falhas morais. Explica-nos também, que tudo que é feito em excesso é nocivo.

Nosso próprio corpo dá provas dessa realidade: quando nos excedemos em atividades físicas, sentimos dores no corpo por vários dias. Quando nos excedemos nas atividades mentais, sentimos um terrível esgotamento. Quando comemos em excesso, passamos mal …

Estudo das leis morais - Parte 2: A lei de adoração

Hoje estudaremos sobre a lei de adoração e como ela interfere em nossa vida. Conforme feito na primeira parte deste estudo, transcrevi as questões que julguei mais pertinentes ao nosso entendimento, e ao final consta o meu comentário acerca desta lei.

"649. Em que consiste a adoração?

— E a elevação do pensamento a Deus. Pela adoração o homem aproxima de Deus a sua alma.

650. A adoração é o resultado de um sentimento inato ou produto de um ensinamento?

—Sentimento inato, como o da Divindade. A consciência de sua fraqueza leva o homem a se curvar diante daquele que o pode proteger.

651. Houve povos desprovidos de todo sentimento de adoração?

— Não, porque jamais houve povos ateus. Todos compreendem que há, acima deles, um ser supremo.

652. Pode-se considerar a adoração como tendo sua fonte na lei natural?

— Ela faz parte da lei natural, porque é o resultado de um sentimento inato no homem; por isso a encontramos entre todos os povos, embora sob formas diferentes.

653. A adoração necessita …

Caridade, perdão e humildade

Hoje pensei em falar sobre a caridade. E eis que ao abrir o evangelho, deparo-me com os ensinamentos sobre o perdão. E qual o elo entre essas duas virtudes? É a humildade.

Então a fim de chegarmos em uma só conclusão, citarei três trechos do evangelho, tratando de cada um dos temas propostos. Após, faremos a reflexão.

"[...] A caridade moral consiste em vos suportardes uns aos outros, o que menos fazeis nesse mundo inferior, em que estais momentaneamente encarnados. Há um grande mérito, acreditai, em saber calar para que outro mais tolo possa falar: isso é também uma forma de caridade. Saber fazer-se de surdo, quando uma palavra irônica escapa de uma boca habituada a caçoar; não ver o sorriso desdenhoso com que vos recebem pessoas que, muitas vezes erradamente, se julgam superiores a vós, quando na vida espírita, a única verdadeira, está às vezes muito abaixo: eis um merecimento que não é de humildade, mas de caridade, pois não se incomodar com as faltas alheias é caridade moral.

E…

Estudo das leis morais - Parte 1: A lei natural

Hoje iniciamos o estudo das leis morais, descritas na terceira parte de O Livro dos Espíritos. Essas leis dão a direção correta para a moralidade do indivíduo, e aquele que agir de acordo com elas certamente caminha no caminho do progresso espiritual.

São as leis morais:
- Lei natural ou lei de Deus
- Lei de adoração
- Lei do trabalho
- Lei de reprodução
- Lei de conservação
- Lei de destruição
- Lei de sociedade
- Lei do progresso
- Lei de igualdade
- Lei de liberdade
- Lei de justiça, amor e caridade
- Conclusão: Perfeição moral.

Como cada lei compreende um capítulo na terceira parte de O Livro Dos Espíritos, destacarei aqui sempre as questões principais, e farei um post para cada uma das leis. Farei sempre um comentário após as perguntas. É recomendável que cada um estude esses capítulos. Caso fique com alguma dúvida, poste nos comentários ou mande um e-mail.

---------------

A lei natural ou lei divina

"614. O que se deve entender por lei natural?

— A natural é a lei de Deus; é…

A fé raciocinada

"6 - No seu aspecto religioso, a fé é a crença nos dogmas particulares que constituem as diferentes religiões, e todas elas têm os seus artigos de fé. Nesse sentido, a fé pode ser racionada ou cega. A fé cega nada examina, aceitando sem controle o falso e o verdadeiro, e a cada passo se choca com a evidência da razão. Levada ao excesso, produz o fanatismo. Quando a fé se firma no erro, cedo ou tarde desmorona. Aquela que tem a verdade por base é a única que tem o futuro assegurado, porque nada deve temer do progresso do conhecimento, já que o verdadeiro na obscuridade também o é a plena luz. Cada religião pretende estar na posse exclusiva da verdade, mas preconizar a fé cega sobre uma questão de crença é confessar a impotência para demonstrar que se está com a razão.

7 - [...] A resistência do incrédulo, convenha, quase sempre se deve menos a ele do que à maneira pela qual lhe apresentam as coisas. A fé necessita de uma base, e essa base é a perfeita compreensão daquilo em que se …

Releia os melhores textos de 2012

Se você está conhecendo o blog agora, talvez ainda não tenha lido os textos de 2012. Caso não entenda algum tema, deixe seu comentário e procuraremos lhe esclarecer. Se preferir, pode também nos enviar suas dúvidas por e-mail.

Este blog existe desde o ano passado, e foi fundado por um grupo de irmãos que desejavam estudar e refletir acerca dos temas da Doutrina Espírita. Foi um ano muito bom e produtivo.

Por isso, convido-lhes a rever os melhores textos do ano passado, escritos por diversos autores:


- Usemos bem nosso tempo, por Márcia Sanchez. Link

- Por quê sofremos? Suportar as provas com resignação, por Raphael Trevisan. Link

- O poder da fé, por Ricardo Soares. Link

- A culpa e a responsabilidade pelos nossos atos, por Raphael Trevisan. Link

- Anjos, por Márcia Sanchez. Link

- Saudades, por Maurício Madeira. Link

- Perda de entes queridos, por Cristina Chaves. Link

- O médico em nós mesmos, por Neusa Tavares. Link

- Sobre as adversidades, por um amigo anônimo. Link

- A mochila, a…

As atitudes valem mais do que as palavras

"6 – Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos Céus, mas sim o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse entrará no Reino dos Céus. Muitos me dirão, naquele dia: Senhor, Senhor, não é assim que profetizamos em teu nome, e em teu nome expelimos os demônios, e em teu nome obramos muitos prodígios? E eu então lhes direi, em voz bem inteligível: Pois eu nunca vos conheci; apartai-vos de mim, os que obrais a iniqüidade. (Mateus, VII: 21-23).

7 – Todo aquele, pois,que ouve estas minhas palavras, e as observa, será comparado ao homem sábio, que edificou a sua casa sobre a rocha. E veio a chuva, e transbordaram os rios, e assopraram os ventos, e combateram aquela casa, e ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. E todo o que ouve estas minhas palavras, e não as observa, será comparado ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E veio a chuva, e transbordaram os rios, e assopraram os ventos, e combateram aquela casa, e ela caiu, e foi …

Na real, o que é ser espírita?

Fala-se muito sobre Espiritismo. E isso é bom. Os filmes, a televisão, revistas, internet e todos os meios de comunicação falam de um jeito ou de outro sobre Espiritismo: senão diretamente, mas através da propagação da crença na reencarnação.

O que é ruim é que apesar de ser um assunto de certa forma "do momento", nem sempre é apresentado da melhor maneira. Acontece então que o Espiritismo se torna conhecido por suas características exteriores e não por seus reais fundamentos.

Há quem pense que ser espírita é ver fantasmas e falar com mortos. Isso acontece, mas somente em um contexto muito específico. Pensar que todo espírita fala com os mortos é um grande equívoco.

O próprio nome Espiritismo (ou Doutrina Espírita) vem justamente da maneira como estes ensinamentos foram transmitidos. Professor Rivail (sob o pseudônimo de Allan Kardec) não poderia assinar a autoria sobre um conhecimento que não vinha dele, mas sim dos espíritos. Por isso o nome da doutrina foi associado aos s…

O evangelho no lar

Muita gente já ouviu falar da prática chamada "evangelho no lar", mas nem todo mundo sabe como fazer. Portanto, este será o nosso tema de hoje.

O evangelho no lar consiste em dedicarmos um dia da semana para orarmos em família, debatendo os temas do evangelho e orando pelos necessitados.

Os benefícios são enormes, pois tornamos nossa casa um ponto de luz que irradia-se em todas as direções. Os conflitos familiares diminuem, temos mais paz, mais paciência, e aprendemos como conviver melhor com os outros.

Se isso já não fosse o bastante, ainda temos a oportunidade de enviar nossas preces pelos necessitados, encarnados e desencarnados, promovendo um alívio em seus sofrimentos.

Quando mantemos a periodicidade e a disciplina, grupos de irmãos desencarnados vem participar do evangelho conosco, alguns para aprender, outros para nos dar boas intuições. Até mesmo familiares desencarnados vem nos visitar sem que imaginemos.

Agora que já sabemos os benefícios, vamos ver como se faz:

1 …

Os ciclos das mudanças

Concluindo uma série de posts acerca do tema reencarnação:

A família

A reencarnação

O suicídio

As tendências do espírito encarnado

Hoje falaremos sobre os ciclos das mudanças.

Nesta série de posts, pudemos perceber o quão importante é a nossa mudança íntima, e o quanto ela repercute em nossa vida.

Portanto, agora que estamos cientes de nossa responsabilidade, estamos prontos para mudar.

No começo, nossa motivação estará grande, e apesar de algumas vezes ser difícil, conseguiremos operar várias mudanças em nós.

Porém com o passar do tempo, nossa atenção e vigilância diminuem, e sem que percebamos, voltamos a repetir, mesmo que em menor grau, os mesmos erros de antes.

É nesse momento que nossa atenção deve ser redobrada. É preciso nos analisarmos com humildade, pois só assim perceberemos nossos erros. Enquanto nos olharmos com orgulho, as máscaras da hipocrisia enganarão nossa percepção e acharemos que não temos nada para mudar.

Lembremos, a mudança é para nós. Se mudarmos ou deixarmos de m…