Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Diferentes ordens de espíritos: Espíritos imperfeitos

Veja a parte anterior:

A escala espírita

Dando continuidade ao nosso estudo do sábado passado, iniciaremos hoje conhecendo as classes a que pertencem os espíritos imperfeitos:

"TERCEIRA ORDEM: ESPÍRITOS IMPERFEITOS

101. Caracteres gerais. Predominância da matéria sobre o espírito. Propensão ao mal. Ignorância, orgulho, egoísmo, e todas as más paixões que lhes seguem. Têm a intuição de Deus, mas não o compreendem.

Nem todos são essencialmente maus; em alguns, há mais leviandade. Uns não fazem o bem, nem o mal; mas pelo simples fato de não fazerem o bem, revelam a sua inferioridade. Outros, pelo contrário, se comprazem no mal e ficam satisfeitos quando encontram ocasião de praticá-lo.

Podem aliar a inteligência à maldade ou à malícia; mas, qualquer que seja o seu desenvolvimento intelectual, suas idéias são pouco elevadas e os seus sentimentos mais ou menos abjetos.

Os seus conhecimentos sobre as coisas do mundo espírita são limitados, e o pouco que sabem a respeito se confunde com as i…

A preguiça também é uma falha moral

Amados irmãos, hoje compartilho convosco um trecho de um livro que gosto muito: Fundamentos da Reforma Íntima, de Abel Glaser pelo espírito Cairbar Schutel. É uma obra valiosíssima, deveria ser livro de cabeceira de todos os espíritas.

"A preguiça

702- Preguiça física é a repulsa pelo trabalho, entendido este amplamente. Qualquer atividade que retire o encarnado preguiçoso do ócio dá-lhe repugnância.

703- Preguiça mental é a lentidão nos pensamentos e na tomada de decisões, por aversão à agilidade do raciocínio.

704- Ambas as formas são causadas por um espírito rebelde e recalcitrante em aceitar a sua atual posição no estágio reencarnatório que vivencia.

705- O preguiçoso geralmente se acostuma na fleuma do dia-a-dia, ambicionando somente métodos e estilos de vida que lhe proporcionem maior tranquilidade no agir e no pensar.

706- Patente desvio de conduta pode tornar-se um vício desde que o ser humano nele encontre uma habitualidade.

707- Vez ou outra, muitos encarnados encontram na pr…

Diferentes ordens de espíritos - A escala espírita

Seguindo o tema iniciado no último sábado, hoje falaremos sobre a escala espírita criada por Kardec e sobre os critérios usados na sua construção.

"VI – Escala Espírita

100. Observações preliminares. A classificação dos Espíritos funda-se no seu grau de desenvolvimento, nas qualidades por eles adquiridas e nas imperfeições de que ainda não se livraram. Esta classificação nada tem de absoluta: nenhuma categoria apresenta caráter bem definido, a não ser no conjunto: de um grau a outro, a transição é insensível, pois, nos limites, as diferenças se apagam, como nos reinos da Natureza, nas cores do arco-íris ou ainda nos diferentes períodos da vida humana. Pode-se, portanto, formar um número maior ou menor de classes, de acordo com a maneira por que se considerar o assunto. Acontece nisto como em todos os sistemas de classificação científica: os sistemas podem ser mais ou menos completos, mais ou menos racionais, mais ou menos cômodos para a inteligência; mas, seja como for, nada alter…

Há muitas maneiras de se fazer a caridade

"10 – Meus amigos, tenho ouvido muitos de vós dizerem: Como posso fazer a caridade, se quase sempre não tenho sequer o necessário?

A caridade, meus amigos, se faz de muitas maneiras. Podeis fazê-la em pensamento, em palavras e em ações. Em pensamentos, orando pelos pobres abandonados, que morreram sem terem sequer vivido; uma prece de coração os alivia. Em palavras: dirigindo aos vossos companheiros alguns bons conselhos. Dizei aos homens amargurados pelo desespero e pelas privações, que blasfemam do nome do Altíssimo: “Eu era como vos; eu sofria, sentia-me infeliz, mas acreditei no Espiritismo e, vede agora sou feliz!” Aos anciãos que vos disseram: “É inútil; estou no fim da vida; morrerei como vivi”, respondei: “A justiça de Deus é igual para todos; lembrai-vos dos trabalhadores da última hora!” Às crianças que, já viciadas pelas más companhias, perdem-se nos caminhos do mundo, prestes a sucumbir às suas tentações, dizei: “Deus vos vê, meus caros pequenos!”, e não temais repetir…

Diferentes ordens de espíritos - Introdução

Nos próximos sábados iremos estudar as diferentes ordens de espíritos, seu modo de pensar e de agir. Isso nos traz uma visão mais ampla de todas as fases pelas quais passamos antes de um dia atingirmos a perfeição.

"96. Os Espíritos são iguais, ou existe entre eles alguma hierarquia?

 —  São de diferentes ordens, segundo o grau de perfeição a que tenham chegado.

 97. Há um número determinado de ordens ou de graus de perfeição entre os Espíritos?

 —  É ilimitado o número dessas ordens, pois não há entre elas uma linha de demarcação traçada como barreira, de maneira que se podem multiplicar ou restringir as divisões, à vontade. Não obstante, se considerarmos os caracteres gerais, poderemos reduzi-las a três ordens principais.

Comentário de Kardec:  Na primeira ordem, podemos colocar os que já chegaram à perfeição: os Espíritos puros. Na segunda, estão os que chegaram ao meio da escala: o desejo do bem é a sua preocupação. Na terceira, os que estão ainda na base da escala: os Espíritos …

Cenas de gentileza em Recife

Imagem
Belos exemplos:


O papel das religiões e a falta de entendimento entre elas

No mundo temos diversas religiões, todas com o mesmo propósito em comum: religar o homem com a divindade.

Mas por terem sido criadas em diferentes épocas e em diferentes lugares, cada uma recebeu um toque de peculiaridade pertinente ao momento e local de sua criação.

Os homens, por necessitarem de elementos materiais para expressar a sua fé, dotaram as religiões com diversas cerimônias, que expressavam fisicamente uma idéia abstrata que tinham dificuldade de compreender.

Como explicar coisas intangíveis como o amor e a felicidade? Mesmo nos dias de hoje é difícil conceituar idéias tão abstratas, sendo que é mais fácil compreendê-las pela sensação do que por explicações teóricas.

Então por isso os homens criaram diversos simbolismos, como as procissões, oferendas, amuletos, e tantas outras coisas que caracterizam as mais variadas religiões.

Esses elementos culturais e ritualísticos promovem então os conflitos ideológicos entre as religiões. Cada qual acredita estar certo do seu modo, e…

Texto: "Ah se eu soubesse..."

Hoje recebi esse texto, recheado de tão grandes reflexões que resolvi postar aqui no blog. Ao que consta, a autoria é de Hugo Lapa.

"Quando chegamos no plano espiritual, a maioria dos espíritos pensa algo muito parecido:

- Ah se eu soubesse…
Se eu soubesse que a vida real não era na matéria… se eu soubesse que a realidade não é de sofrimento, mas de paz e liberdade… se eu soubesse que nada que existia na matéria é permanente, que lá é tudo passageiro, eu não teria brigado no trânsito, batido nos meus filhos, me apegado a tantas coisas efêmeras…

Ah se eu soubesse…. teria ajudado muito mais gente, teria me enriquecido com amor e luz, teria deixado de lado esses problemas pequenininhos, teria feito caridade aos necessitados, teria deixado o amor fluir, teria me atirado no bem sem nenhuma preocupação, teria sido mais humilde, teria vivido em paz…

Ah se eu soubesse… teria passado mais tempo com aqueles que amo, teria me preocupado menos, teria tido mais paciência, teria me soltado mais, me…

Vida material e a riqueza

Como já debatemos um pouco aqui no post "Não podemos servir a Deus e a Mamon" (link), o qual recomendo uma nova leitura, hoje novamente adentramos neste tema, porém sob uma ótica diferente.

Apesar de sermos espíritos, vivemos temporariamente em um mundo material, que nos serve de escola e território para nos melhorarmos. Só que como viveremos nesse mundo sem usar das coisas materiais? Poderemos viver em condições dignas sem roupas, comida e moradia?

O dinheiro, que é a evolução dos antigos métodos de troca dos tempos passados, é de fato uma ótima ferramenta em um mundo material e com o nosso atual nível de modernidade. Porém o dinheiro é uma faca de dois gumes, que temos que manusear com sabedoria.

O dinheiro na dose certa traz qualidade de vida, que permite que o ser humano desenvolva com mais plenitude as suas capacidades, em vez de desgastar-se "correndo atrás da máquina". Porém o dinheiro em excesso é território fácil para desviar as pessoas do caminho correto.…