Últimos Posts:

Últimos posts

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Por que Deus permite o sofrimento?

Esse é um questionamento muito comum: "por que Deus permite o sofrimento?".

Mas antes de respondermos à essa questão, precisamos entender por que sofremos.

As causas do sofrimento são basicamente três:

- Consequência dos atos feitos nesta vida.
- Consequência dos atos feitos em vidas anteriores.
- Testes e provações.

Agora explanaremos em detalhes cada uma delas.


- Consequência dos atos feitos nesta vida:

Para toda ação, cabe uma reação. Se dou um soco na parede, machuco a minha mão. Se coloco a mão no fogo, me queimo. O conceito é bastante simples.

E este mesmo conceito vale para todas as nossas atitudes. Tudo o que fazemos volta para nós, cedo ou tarde, na forma de uma reação equivalente.

Peguemos como exemplo um estudante que, chegando ao fim do ano, percebe que não conseguirá ser aprovado nas disciplinas que estuda. Seria muito injusto se não tivesse desperdiçado o ano inteiro fazendo qualquer outra atividade, exceto estudando. Se diariamente revisasse as matérias em casa e fizesse exercícios de reforço, certamente o desfecho seria diferente.

Mas em sua defesa esse estudante pode alegar que não teve um bom professor. Todavia, se de fato estivesse interessado, buscaria o conhecimento em outras fontes, não limitando-se exclusivamente a este professor. E mais ainda: se tal professor é tão inapto a ensinar, como que a maioria dos alunos obtiveram aprovação?

Casos assim são muito frequentes.

É confortável nos abstermos de agir, bem como também é fácil cometermos erros por imprudência. De qualquer maneira, SEMPRE lidaremos com as consequências de nossas atitudes.

Se as nossas atitudes são corretas, receberemos o sucesso em retorno.
Se as nossas atitudes são imprudentes, receberemos o caos em retorno.

É o clássico exemplo de plantarmos a boa semente para colher bons frutos.


- Consequência dos atos feitos em vidas anteriores:

Não podemos esquecer que somos espíritos que já reencarnaram milhares de vezes. A vida presente é somente uma entre todas estas.

(ver texto: Porque a Reencarnação é fato e não poderia ser de outra forma)

Continuando na linha no item anterior, TODAS as nossas ações geram consequências. Acontece que nem sempre essas consequências retornam a nós na mesma encarnação em que as ações foram praticadas.

É algo muito semelhante ao conceito oriental de karma.

Pensemos por exemplo em uma pessoa que, sendo dotada de imensa fortuna e beleza, utilizou estes recursos para enganar, humilhar e escravizar outras pessoas, física e emocionalmente. Agora, na presente encarnação, vive na miséria e possui uma deformidade física, a fim de experimentar na pele a ausência desses recursos que deveriam ter sido usados para o bem e não para o mal.

A cada dia, sentindo o quanto pesa a ausência desses recursos, vai aprendendo a valorizar o que um dia possuiu e não soube fazer bom uso.


- Testes e provações:

Em alguns momentos de nossa jornada, após nos melhorarmos em determinado aspecto, somos submetidos a testes, mais ou menos rigorosos, para atestar se realmente progredimos. Exatamente como acontece em uma escola.

Peguemos por exemplo uma pessoa que tinha o péssimo hábito de mentir. Após perceber o quanto isso lhe fazia mal e prejudicava sua vida, esforçou-se para conseguir nunca mais mentir. Até que um dia uma situação muito difícil lhe acontece, onde o caminho mais fácil seria mentir para sair dela. Será que essa pessoa terá a força de vontade suficiente para falar a verdade, aceitando todas as consequências que podem derivar deste ato?

É para isso que os testes e provações acontecem, para mensurar se de fato melhoramos em algo ou se apenas APARENTAMOS ter melhorado.



- Então, por que Deus permite o sofrimento?

Não é um caso em que Deus permita ou não o sofrimento. Não da maneira como podemos precipitadamente pensar.

Está nas leis de Deus, que são perfeitas e imutáveis, que a toda ação cabe uma reação. Ou voltando ao exemplo da semeadura: tudo aquilo que plantarmos, teremos de colher. Se plantarmos a má semente, colheremos os maus frutos. Se plantarmos a boa semente, colheremos os bons frutos.

Não nos encolerizamos quando vemos algum criminoso sair isento de seus crimes? Não xingamos e perguntamos por que Deus permite que tamanha impunidade aconteça?

Então na encarnação seguinte, quando este criminoso colhe os frutos de suas ações e reencarna em uma situação de sofrimento proporcional ao mal que causou, olhamos para aquela pobre criatura sofredora e perguntamos: por que Deus permite tamanho sofrimento?

É fácil tirarmos uma conclusão equivocada quando vemos apenas uma parte dos fatos.

Deus, na sua perfeição absoluta, possui a máxima bondade, a máxima misericórdia, a máxima justiça.

Se a justiça de Deus é perfeita, ninguém jamais vai pagar menos do que deve e nem mais do que deve. Vai pagar exatamente a quantia certa.

Porém quando estamos encarnados, vemos apenas uma fração da verdade, e a tomamos pelo todo. E então não conseguimos compreender como certas coisas acontecem.


Não esqueçamos portanto, que se existe alguém capaz de criar o sofrimento em nossas vidas, esse alguém somos nós mesmos.

Que tenhamos então mais ponderação em nossas atitudes, a fim de que as nossas ações nos tragam como resultado a felicidade e a paz interior, jamais o sofrimento.

Que tal começar agora?



Posts relacionados:

Falando sobre a reencarnação - A justiça divina e a reencarnação

Questões que o Espiritismo responde
10 coisas que aprendi com o Espiritismo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário acerca do post acima.