Últimos Posts:

Últimos posts

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Emoções e a saturação de energias

Hoje falaremos sobre como as emoções podem nos prejudicar ou nos beneficiar e também sobre as populares "energia positiva" e "energia negativa".

Mas para podermos explicar de maneira satisfatória, é necessário antes esclarecer alguns conceitos básicos:


No universo, tudo é energia. Até mesmo a matéria é energia condensada. Através da física quântica a ciência já esclareceu que um átomo pode tanto ser uma partícula como uma onda.

Existem então, na criação universal, dois elementos opostos: o espírito e a matéria.

O espírito é o princípio inteligente, constituindo-se de pura energia.

A matéria é o elemento construtivo de tudo aquilo que é tangível aos nossos sentidos, enquanto encarnados.

E intermediando esses dois elementos, há o fluido cósmico universal. Com sua natureza semi-material, é o elo entre o espírito e a matéria. Sem ele o espírito não conseguiria atuar sobre a matéria, pelo fato desta ser muito grosseira.

O fluido cósmico universal é responsável pela criação de todos os elementos. Ele modifica-se e transforma-se em uma infinidade de formas. Sem ele, a matéria estaria sempre dispersa e jamais tomaria as formas que conhecemos.

O que conhecemos como energia elétrica, energia magnética, energia térmica, etc, são apenas variações deste mesmo fluido cósmico universal, que preenche a totalidade do universo, assim como o ar preenche a totalidade da atmosfera terrestre.

Nós somos compostos basicamente de três partes: o espírito (ou alma) que é o ser propriamente dito, o corpo físico e o perispírito, corpo semimaterial que serve de envoltório do espírito e de elo entre o espírito e o corpo físico. O perispírito é também criado com o fluido cósmico universal.


Entendido isso, vejamos como se processa a troca de energias:

Na natureza, para acontecer uma transmissão de energias, é necessário que o ponto emissor esteja saturado de energia. Ao deparar-se então com um receptor com nenhuma ou com pouca carga energética, dá-se então a transferência da energia.

Tomemos como exemplo o calor. Um carvão em brasa colocado em uma churrasqueira vazia, passa a transferir o seu calor para todos os elementos ali presentes: os tijolos, a carne, os espetos, etc.
Mas o que isso tem a ver com as emoções?

Quando alguém nos prejudica e sentimos raiva, nosso perispírito começa a ser preenchido pela raiva, até que esteja completamente encharcado por essa energia. Quando estamos saturados com essa raiva, disparamos mentalmente uma parcela dessa energia em direção àquela pessoa que nos prejudicou.

Não importa quão distante essa pessoa esteja, essa energia chegará até ela. Pois assim como o ar é o transmissor do som, o fluido cósmico universal é o transmissor do pensamento. Em qualquer ponto do universo, essa energia chegará até o seu alvo.

A nossa vítima, ao ser alvejada por essa descarga de raiva, poderá ter diferentes sensações, tais como tontura, dor de cabeça, dor de estômago, enjôo, esgotamento, medo, ou até mesmo irritação, tudo isso de acordo com a sua sensibilidade. (quem nunca saiu de uma discussão com alguma dessas sensações?)

Naquele momento de cólera, só desejávamos prejudicar ao outro. Mas não percebemos que de toda a energia ruim que foi gerada, somente uma pequena parte chegou até o alvo. A quase totalidade dessa raiva ficou impregnada em nós mesmos.

Se os ataques de raiva nos são constantes, passamos a ficar cada vez mais tempo impregnados dessa energia, de tal modo que não só nos tornamos refratários (repulsivos) às boas energias, como também começamos a materializar esse energia em nosso corpo físico, visto que tudo que acontece no perispírito reflete-se no corpo físico. Essa é a causa de muitas doenças.

Popularmente se diz "fulano tem uma energia muito negativa". Nada mais é do que as pessoas inconscientemente percebendo a atmosfera de energias nocivas que se formam em torno de determinados indivíduos.

Do mesmo modo, mas então em sentido benéfico, acontece quando ficamos cheios de amor para com o próximo: nosso perispírito satura-se de amor, uma parcela desse amor é transmitida ao próximo, que sente-se feliz e bem. Continuamos com a maior parcela dessa energia amorosa e se a presença dessa energia for uma constante, pode até mesmo operar curas no corpo físico.

É daí que se tem o conhecimento popular de que "tudo aquilo que se deseja para os outros, se recebe em dobro". Não poderia estar mais correto!

Assim, podemos ver então que todas as formas das ditas "energias negativas": ódio, mágoa, inveja, etc, que emanamos para o próximo, muito mais atingirão a nós do que ao outro. E todas as formas das ditas "energias positivas": amor, compaixão, benevoência, etc, que emanamos para o próximo, não só fazem bem a ele como a nós mesmos também.

Esse é o motivo pelo qual a transformação moral se faz obrigatória para a evolução do espírito: somente quando nos despojamos dos nossos defeitos morais e vícios é que conseguimos melhorar o padrão das nossas energias, e assim gradualmente ir progredindo. Quanto mais nos melhoramos, melhores energias vamos adquirindo e mais nos sintonizamos com a fonte criadora.

Quanto mais sintonizados estamos com Deus, melhor conseguimos usufruir de todas as bênçãos que ele emana diariamente, para cada um de nós.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário acerca do post acima.