Últimos Posts:

Últimos posts

quarta-feira, 29 de março de 2017

O que é essa tal transição planetária de que tanto se fala?

Ouve-se por toda a parte esse assunto: transição planetária. Mas o que é isso?

Quem já acessa o blog a algum tempo sabe que somos seres imateriais, espíritos temporariamente habitando um corpo, encarnados na Terra com a missão de evoluir e progredir na nossa jornada espiritual.

Como já falamos em nossos estudos sobre a Lei do Progresso, toda a obra da criação divina deve sempre evoluir. Tudo sempre é direcionado ao progresso e, por mais que esse seja às vezes atrasado, jamais pode ser impedido.

Assim como os seres espirituais, os planetas também precisam evoluir. Não que seja necessário que os orbes evoluam, mas sim a coletividade de espíritos que os habitam.


Assim como há espíritos em diferentes graus evolutivos, também há planetas em diferentes graus evolutivos, comportando cada qual seres do nível equivalente. A saber:

- Mundos primitivos: onde os espíritos iniciam a sua jornada na forma humana, ainda guiados quase que completamente pelos instintos, visto que sua inteligência ainda não se desenvolveu. O desafio de seus habitantes é desenvolver a sua inteligência.

- Mundos de expiação e provas: onde o bem existe, mas o mal predomina. É onde os espíritos já possuem inteligência desenvolvida, mas como ainda se deixam governar pelos instintos, usam a inteligência para o mal. O desafio dos habitantes é suprimir os instintos e fazer com que somente a inteligência prevaleça, bem como desenvolver os sentimentos e as emoções.

- Mundos de regeneração: onde o mal existe em pequena escala, mas o bem predomina. É onde os espíritos já venceram a sua animalidade e agora convivem em harmonia. O desafio dos habitantes é lapidar a inteligência adquirida e concluir a educação dos sentimentos e das emoções.

- Mundos perfeitos: onde somente o bem existe, e todos os espíritos são puros. Não há mais necessidade de encarnação. Os habitantes desses mundos são chamados "espíritos perfeitos" ou "anjos".


É muito fácil identificar a Terra como um mundo de provas e expiações, visto que sabemos que apesar de existir o bem, o mal existe em maior quantidade.

A transição planetária trata exatamente da transição que a Terra está fazendo para tornar-se um mundo de regeneração, onde o bem prevalecerá e o mal existirá em pequena escala. Este processo é lento e já foi iniciado a mais de um século, entretanto acelera-se progressivamente a cada dia.

No momento atual a Terra passa por um expurgo, onde todo o mal que estava oculto precisa vir à tona para que seja expelido. Jamais se viu tantos escândalos, fraudes, corrupção e criminalidade como agora. Estes sempre existiram, e possivelmente em um volume muito maior, porém antes estavam escondidos e não eram noticiados.

Mas é isso que acontece quando se lava algo em que a sujeira está encrustada por muito tempo: a água torna-se um caldo espesso, lodoso e parece que a sujeira não tem fim. Mas com paciência é possível vencer a sujeira e deixar tudo como novo.


E como funciona essa tal transição?

Desde alguns anos atrás, somente espíritos do nível apropriado para o mundo de regeneração estão encarnando (lembre-se que o mundo é o coletivo de seus habitantes) para serem os adultos da nova era. É notável como as crianças hoje são tão inteligentes e importam-se tanto com os animais, o meio ambiente e também são mais sensíveis.

Os adultos são quase que em sua maioria espíritos que estão em sua última oportunidade na Terra. Aqueles que não conseguirem evoluir para acompanhar a nova era, não mais encarnarão na Terra. Serão direcionados em sua próxima encarnação para outro planeta de provas e expiações.

Entre os que estão no fim da adolescência e no início da fase adulta há uma mistura entre os que tem grandes chances de evoluir e permanecer na Terra regenerada (se assim o quiserem) e aqueles irmãos muito endurecidos que estavam a séculos sem reencarnar e que receberam uma última chance de encarnar na Terra.

Para que a Terra seja um mundo regenerado, é preciso que no coletivo de seus habitantes prevaleça o bem. E é por isso que passamos por essa fase de expurgo e limpeza. Tudo que está errado precisa ser consertado, tudo que está sujo precisa ser limpo. E todos os habitantes precisam evoluir.

Independente da vontade dos seus habitantes, a Terra irá ascender para o próximo nível, pois está na sua programação e a Lei do Progresso atua para que isso se cumpra.


E como isso me afeta?

É muito simples: quem conseguir evoluir antes de desencarnar, poderá permanecer como habitante da Terra, por seu direito conquistado. Quem não gostaria de viver em um mundo onde o bem prevalece?

Aqueles que não conseguirem atingir o patamar evolutivo necessário para permanecer na Terra, como já mencionei, serão remanejados nas suas próximas encarnações para outros mundos compatíveis com o seu estado de desenvolvimento espiritual. E é aí que está o grande problema.

Lembram da descrição do mundo primitivo? Pois bem, há muitos irmãos em que ainda os instintos imperam sobre a inteligência. São irmãos que migraram para o mundo de expiação e provas mas nunca atingiram os seus objetivos, sendo portanto incompatíveis com este tipo de mundo. Esses irmãos reencarnarão em muitos primitivos, subdesenvolvidos, e no seu subconsciente sentirão-se prisioneiros em uma realidade tão atrasada.

Mas isso não é de todo mal, visto que com o conhecimento que possuem das coisas modernas, serão gênios quando comparados com os seus conterrâneos. Haverá uma grande disputa para ver quem será o primeiro a descobrir o fogo. Ou a criar armas melhores para a caça. Quem será que vai inventar a roda?

E entre aqueles irmãos que serão direcionados a mundos de expiação e provas, dificilmente serão mundos no mesmo nível de desenvolvimento do que a Terra encontra-se hoje. Serão mundos em desenvolvimento, como na antiga Roma, senão em um estágio anterior. Será que não sentirão-se também prisioneiros, sem o conforto e a praticidade da vida moderna?

Mas também poderão colaborar para a evolução destes mundos. Quem será que vai descobrir a eletricidade? E criar o primeiro avião? E a cura de determinadas doenças? Quem será que vai pensar na água encanada?

Assim, como tudo na obra divina, tudo será organizado por afinidades e sem nenhum desperdício: mesmo o mais inútil e preguiçoso dos habitantes da Terra, quando colocado no mundo apropriado pode tornar-se o mais grandioso gênio. E por essas colaborações ao ajudar o desenvolvimento de um mundo atrasado, poderá merecer novamente uma chance em um mundo do nível seguinte.


Conclusão:

A mudança é lenta, mas é contínua. A mudança é dos habitantes e não do planeta. Quem quiser permanecer, precisará se adaptar para os novos tempos. Quem não se importa muito com isso, continuará sua jornada em um mundo apropriado ao seu nível de desenvolvimento.

Eu prefiro viver em um mundo onde o bem prevalece. E você?


OBS:

Este tema é complexo e extenso. Tentei trazer o máximo de informações escrevendo o mínimo possível. Quaisquer dúvidas podem ser questionadas na seção de comentários. Se houver necessidade, posso trazer novamente este tema, em mais detalhes.

Deixarei abaixo links complementares para este assunto. Recomendo a leitura para total compreensão do tema.



Links complementares:

- Há muitas moradas na casa de meu Pai, em O Evangelho Segundo o Espiritismo

- Pluralidade dos mundos, em O Livro dos Espíritos

- Escala espírita, em O Livro dos Espíritos

- Encarnação nos diferentes mundos, em O Livro dos Espíritos

- Lei do Progresso, em O Livro dos Espíritos



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário acerca do post acima.