Últimos Posts:

Últimos posts

quarta-feira, 8 de março de 2017

Como (e por que) me tornei espírita



Desde muito jovem sempre tive interesse pelo desconhecido. Assuntos tais como fantasmas e alienígenas sempre despertaram uma grande curiosidade em mim.

Com o início da internet, surgiram vários sites tratando de "ocultismo", fazendo um apanhado de todo o tipo de assunto, desde mensagens subliminares, teorias da conspiração, abduções, até aparições de fantasmas e histórias de casas mal-assombradas.

E isso me levou à minha primeira conclusão:

1 - Existem coisas ocultas no mundo. Não sei quantas, não sei quais, mas de todas essas coisas, pelo menos uma deve ser verdade.

À medida que fui crescendo, fui me distanciando da religião em que fui criado, pois por mais que eu acreditasse em Deus, eu não gostava do resto do pacote que vinha com a religião. Mais ainda, comecei a me dar conta da desconexão entre o discurso e as atitudes.

E isso me levou à minha segunda conclusão:

2 - Deus existe e é todo poderoso, e posso acreditar nele sem depender de nenhuma religião.

E por muito tempo foi assim. Só acreditava em Deus e mais nada.

Com o passar dos anos, graças à internet e à minha busca incessante pelos mistérios da humanidade, fui conhecendo outras religiões menos populares entre nós, como Gnosis, Xamanismo, Hinduísmo, Budismo, Taoísmo e outras.

Todas elas, de alguma maneira, acrescentaram conhecimentos e expandiram muito meus horizontes, porém apesar disso, nenhuma delas conseguiu responder todas as minhas perguntas (pelo menos não de uma maneira que eu conseguisse compreender).

E isso me levou à minha terceira conclusão, que foi uma fusão das duas primeiras:

3 - Deus existe e é todo poderoso, e em sua criação há muitos mistérios que o homem comum não consegue compreender.

E onde entra o Espiritismo nisso tudo?

Já fazia muitos anos que eu ia em casas espíritas com a minha mãe e a minha avó. E por mais que eu gostasse de ir e me sentisse bem, achava tudo muito simples (assistir palestra e tomar passe) e não alimentava a minha sede de conhecimentos.

E eis que em uma reviravolta da vida, tudo virou de pernas pro ar. Decorrente de inúmeras imprudências minhas, minha vida inteira parecia desabar na minha frente.

Me vi tão sem saída que disse para mim mesmo: "Cheguei até aqui fazendo tudo do meu jeito, e não deu certo. Agora vou entregar a minha vida nas mãos de Deus."

E com isso, decidi estudar o Espiritismo.

Imagine agora, amigo leitor, o tamanho da minha surpresa quando, naqueles livros que ignorei por tanto tempo, encontrei TODAS as respostas que eu procurava!

E por mais que eu não conseguisse entender tudo de uma vez só, percebi que ali estavam as respostas.

E enquanto O Livro dos Espíritos me explicava o porquê das coisas, em O Evangelho Segundo o Espiritismo encontrei a mais perfeita ligação entre Deus e a religião. Jesus, que eu não podia nem ouvir o nome, foi descortinando-se como um ser fantástico e um exemplo a ser seguido.

Toda essa empolgação deu origem a este blog, com a idéia de falar sobre todos esses assuntos de uma maneira simples e objetiva, principalmente para quem assim como eu estava aprendendo.

Mas nem só de conhecimentos vive o homem. Era necessário colocar em prática tudo o que eu aprendia.

Porque para "voarmos" precisamos de duas asas: o conhecimento e a moralidade.

E por mais que colocar em prática o conhecimento seja a parte mais difícil de todas, é também a mais recompensadora. A cada aspecto de nossa personalidade que modificamos, percebemos uma série de melhorias acontecendo em nossa vida.

Todo o esforço para vencer o orgulho, o egoísmo, os vícios e todas as outras falhas morais, vai sendo recompensado. É como se "os caminhos fossem se abrindo", pois a vida começa a dar certo de maneiras inexplicáveis.

Parece que finalmente em vez de lutarmos contra a correnteza, estamos aproveitando o seu impulso para seguir em frente em um esforço recompensador.

Citando três itens que para mim, sintetizam o assunto:

- No Espiritismo encontrei as respostas para todas as minhas perguntas.
- Aprendi a diferenciar o certo do errado, e a ver o quanto o certo é muito mais recompensador, mesmo exigindo esforço de nossa parte.
- E graças a essas duas coisas, mudei minha maneira de agir e encontrei a paz interior e a felicidade que eu tanto procurava nos lugares errados.


Será que o Espiritismo é a solução para a humanidade? Não tenho como afirmar.
Mas certamente foi a solução para a minha vida.

E você, amigo leitor, em que parte da história se encontra? Perdido, procurando ou achado?

O melhor dia para começar a mudar a sua vida é HOJE MESMO.


Posts complementares:

- Questões que o Espiritismo responde

- 10 coisas que aprendi com o Espiritismo

- O certo e o errado

- Porque a reencarnação é fato e não poderia ser de outra forma

- Não gosta da sua realidade? Mude-a


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário acerca do post acima.