Últimos Posts:

Últimos posts

quarta-feira, 10 de julho de 2013

O orgulho

Continuando nossa série de posts sobre as falhas morais, hoje falaremos sobre o orgulho. É fundamental que entendamos e possamos identificar em nós essas falhas, pois só assim poderemos mudar.

- Entendendo o orgulho e o orgulhoso:

O orgulhoso julga-se sempre superior aos demais.

Nunca pode perder, nunca pode estar errado, nunca pode ser deixado em segundo plano.

O orgulhoso têm uma falsa imagem de si, uma espécie de narcisismo profundo: ele vê a si mesmo com contemplação, como alguém que merece todas as honras e glórias, e que ninguém poderá superá-lo.

E é por isso que o orgulho é uma das maiores chagas da humanidade.

Como é que alguém tão "maravilhoso" irá se "rebaixar" para ajudar ao seu próximo?
Como é que vai admitir estar errado?
Como é que vai admitir ser ofendido?

O orgulho produz a negação de todas as demais virtudes. Não há como a caridade, a bondade, a paciência e o perdão, por exemplo, coexistirem com o orgulho. Ele as anula.

Quando o orgulhoso tenta ser virtuoso, não é para se melhorar, mas sim para ter mais motivos para se gabar aos outros.

- Como então podemos saber se somos orgulhosos?

Basta olhar para nossas atitudes. Se não toleramos ofensas, se não aceitamos estar errados, se estamos sempre nos gabando, se nos julgamos merecedores de todas as honrarias e elogios, com certeza somos orgulhosos.

- Como podemos deixar de sermos orgulhosos?

São tarefas simples, mas difíceis. Precisamos ter determinação e nos vigiarmos muito para não cairmos em erro.

Um dos passos mais importantes é pararmos de nos gabar. Pararmos de falar de nós. Começarmos a falar menos (bem menos) e ouvir mais. O orgulhoso tem naturalmente uma tendência de falar de si e de seus feitos. Ir contra isso é difícil mas traz um grande progresso.

Outro passo importantíssimo é aprendermos a perdoar as ofensas. Essa talvez seja a tarefa mais difícil para o orgulhoso, que normalmente na primeira ofensa já pensa em aniquilar ao próximo. Um bom exercício é ir pessoalmente e pedir perdão a todas as pessoas que magoamos ou ofendemos, uma a uma. E se esforçar para não ficar irritado nem abalado quando formos ofendidos (principalmente no trânsito hein!!!).

Para finalizar, outra dica de ouro: procurar mais servir do que ser servido. O orgulhoso espera ser sempre tratado como um rei. Mas nesse caso iremos no caminho contrário, agindo como Jesus nos ensinou. É fundamental sempre se oferecer para ajudar aos outros e fazer pequenas gentilezas do dia-a-dia, como oferecer o lugar para outra pessoa sentar, segurar a porta para uma pessoa passar, oferecer-se para apertar o botão do elevador, entre tantos outros pequenos gestos tão importantes do nosso dia-a-dia.

- Conclusão:

O orgulho é uma das maiores falhas morais (senão a maior) que uma pessoa pode ter. Não é nem em um mês e nem em um ano que se irá vencê-lo. É necessária uma vida inteira de dedicação e vigilância para de fato eliminarmos ele de nosso ser.

Aquele que praticar essas dicas não deixará de ser orgulhoso só com isso, mas já fará um progresso imenso. E à medida que o orgulho diminui, as virtudes começam a crescer.

Não nos esqueçamos, somos espíritos aqui encarnados com o objetivo de nos melhorarmos incessantemente.

Aquele que eliminar de si o orgulho, terá dado um salto tremendo.


Leituras complementares:
Capítulo 7 – Bem-aventurados os pobres de espírito (todo)
Se alguém te ferir na face direita
Fazer o bem sem ostentação

2 comentários:

  1. Boa Noite
    Texto maravilhoso para nossa reflexão e aprendizado - orgulho e egoísmo a grande chaga da humanidade -
    Parabéns por tão lindo texto.
    Heloísa Piqueres

    ResponderExcluir
  2. Heloísa,

    Infelizmente o orgulho e o egoísmo são males silenciosos, por isso são tão difíceis de erradicar da humanidade.
    Mas um dia o nosso pequeno planetinha azul vai se libertar disso.

    Um abração!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário acerca do post acima.